Durante os quase dez anos que morei no Japão, eu aprendi o pecar pelo excesso. O japonês é muito racional, planejador, ele fica bastante tempo planejando para depois executar. E a gente aqui vê a ansiedade, o desespero o amadorismo de querer fazer as coisas meia boca e com a pressa de fazer.

Esse cuidado, esse carinho de pecar pelo excesso. Vamos ter um conjunto de validações: “olha o empreendedor já validou, a empresa de projetos já validou, mas vamos validar mais uma vez”, ter esse comportamento e essa mentalidade de ter outras validações determina muito o resultado.

As pessoas não analisam a parte. Por exemplo, tem uma nomenclatura financeira que eu gosto muito dela que chama TIR, taxa interna de retorno: “meu empreendimento foi um sucesso”.

Aí eu começo a estimular o que significa sucesso para ele: “eu vendi tudo em dois anos”. Beleza, ele zerou o empreendimento, mas ele vendeu em dois anos. Aí eu faço a pergunta para ele, “se eu tivesse vendido isso em seis meses”, o TIR dele seria diferente, o ponto de equilíbrio dele seria diferente, a exposição de caixa seria diferente, tudo seria diferente. As pessoas não analisam isso.

“Não, eu vendi 100%, beleza”. Mas calma aí, tem o custo do dinheiro, tem um monte de coisa, tem o risco, tem novos entrantes, tem um monte de coisa envolvida aí.

Muitas empresas que hoje estão quebradas deixaram de existir no mercado justamente por essa falta de olhar e preocupação, porque a relação custo e benefício, barato e caro, são na relação do resultado.

Eu sempre falo o seguinte: o cara é construtor, aí ele quer vender, ele não é o maior especialista em vendas. Aí ele quer ser urbanista do projeto, ele não é o melhor urbanista para um projeto. Então, ele entende de construção civil, ali é a praia dele, ali é a expertise dele.

Então, é se torna necessário abrir um pouco essa mentalidade de entender que o dividir se soma, trazer mais especialistas é uma maneira de trazer o melhor resultado até ganhar mais dinheiro, porque ele vai vender em uma velocidade diferente, ele vai acertar mais.

Dessa forma, a gente precisa mostrar a mentalidade de entender: “olha, cara, tem um especialista para isso que pode te ajudar”. Chega na hora de vendas, contrata uma empresa especializada em vendas também. Isso é o mais barato.

Porque, no final de tudo, o barato pode sair muito caro!


Adquira agora mesmo “O Poder do Método”, a bíblia de sucesso do mercado imobiliário. Aprenda como multiplicar milhões! Acesse o link: https://edgarueda.com.br/segredos-imobiliarios/

Edgar Ueda, sócio fundador do Instituto Êxito,  fundador da Neximob, empresa de inteligência imobiliária, palestrante e escritor best-seller dos livros, Kintsugi – O poder de dar a volta por cima, Desvendando a caixa-preta do sucesso e O poder do método, Idealizador do Inside Imob, um dos maiores eventos de Inteligência Imobiliária da América Latina, idealizador do Podcast Inside Imob Cast.

Siga nas redes sociais: linkme.bio/edgaruedaoficial              

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.