Uma ferramenta e metodologia que ainda não é muito conhecida no Brasil, mas que faz grande sucesso lá fora, conhecida desde a década de 90 pelos arquitetos e urbanistas americanos, é a charrette meeting.

Em uma entrevista que realizei com Guilherme Takeda, arquiteto, paisagista e urbanista, diretor da Takeda Design, ele explicou sobre essa metologia/ferramenta que é o charrette meeting – e como essa prática pode transformar o mercado imobiliário na entrega de soluções.

O que é o charrete meeting?

Guilherme Takeda explica o que a charrette meeting “é um trabalho colaborativo, em que  vários projetistas, o pessoal da incorporação, das vendas, marketing, clientes, prospect clientes, donos de negócio faziam uma imersão de alguns dias para chegar no empreendimento ideal.”

Dessa forma, continua a explica Takeda a respeito desta metologia, “nós estamos reunindo técnicos, profissionais da área comercial, de marketing, possíveis prospects”. Em toda essa reunião, o objetivo principal era “para um bem maior, para um propósito maior, que é o bem-estar das pessoas. E quando nós chegamos a essa conclusão, nós vimos que muito pouco estava sendo estudado nessa área e nós fomos pesquisar”.

Para Takeda, o charrette meeting é uma forma de reunir os profissionais e as opiniões das pessoas mais importantes envolvidas no empreendimento. “Na área da construção civil”, comenta Takeda, “nós estamos engatinhando, nós ainda fazendo um projeto de interiores de um projeto que não conversa com o paisagista, nem com o arquiteto, nem com a fachada, nem com o marketing e não pergunta nada para o pessoal das vendas, aquelas pessoas que estão em total contato com o nosso cliente. E quando esse divórcio existe, certamente a gente faz um Frankenstein, faz algo que tem um sentido para uma determinada coisa, mas não existe uma coesão”.

Para o mercado imobiliário isso pode ser um grande erro. Por isso, Takeda acredita que “a charrette meeting ajuda muito a gente a prototipar soluções e testá-las muito rapidamente, sem um gasto excessivo de gastar em obra, gastar em vendas, gastar em marketing e ter estoque de produtos, que é o que acontece com o nosso mercado”.

Uma mentalidade importante no mercado imobiliário

É muito mais barato errar no papel do que errar quando você estiver executando. Ou, como eu costumo dizer, é muito mais fácil você sangrar no treino do que você sangrar em campo, ou seja, é muito mais fácil você suar a camisa treinando, para não sangrar em campo.

No mercado imobiliário, a falta de planejamento, estratégia e cuidado pode causas erros que geram muito prejuízo. Por isso, não basta apenas ser um executor, você precisa executar com planejamento, estratégia e cuidado.

Conforme o Guilherme Takeda explicou a respeito da charrete meeting, o projeto feito nessa modalidade acaba sendo mais assertivo e com certeza muito mais barato, porque você vai errar menos, a relação do custo-benefício, errar custa caro no mercado imobiliário.

E, desta forma, você consegue projetar com muito mais facilidade soluções quando consegue pensar um projeto com estratégia completa olhando por todas as principais perspectivas.

Compreender novas ferramentas e metodologias é muito importante para conseguir entregar sempre o melhor – e, assim, não ficar para trás em um mercado que está sempre se inovando.


Adquira agora mesmo “O Poder do Método”, a bíblia de sucesso do mercado imobiliário. Aprenda como multiplicar milhões! Acesse o link: https://edgarueda.com.br/segredos-imobiliarios/

Edgar Ueda, fundador da Neximob, empresa de inteligência imobiliária, palestrante e escritor best-seller dos livros, Kintsugi – O poder de dar a volta por cima, Desvendando a caixa-preta do sucesso e O poder do método, Idealizador do Inside Imob, um dos maiores eventos de Inteligência Imobiliária da América Latina, idealizador do Podcast Inside Imob Cast, sócio fundador do Instituto Êxito.

 Siga nas redes sociais: linkme.bio/edgaruedaoficial        

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.