Marketing digital no mercado imobiliário: uma estratégia que não para de crescer

O Brasil tem hoje uma média de dois dispositivos digitais por habitante, incluindo smartphones, computadores, notebooks e tablets. Segundo uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas divulgada esse ano, o país terá 420 milhões de aparelhos digitais ativos em 2019. São 230 milhões de celulares, 10 milhões a mais que em 2018, e 180 milhões de computadores, notebooks e tablets. Esses números corroboram outro dado: que o setor de marketing digital é um dos que mais cresce no planeta e no Brasil também. Uma pesquisa divulgada pela IAB Brasil no ano passado, mostrou um estudo onde a publicidade digital avançou 25,4%, em 2017, saltando de R$ 11,8 bilhões (2016) para R$ 14,8 bilhões, e constatando que o investimento em marketing digital tem previsão de crescimento de 12% ao ano até 2021.

Como o mercado imobiliário está utilizando o marketing digital?

Diante desse panorama, o mercado imobiliário está utilizando cada vez mais recursos digitais para gerar negócios e aumentar os lucros. Ao apostar no marketing digital muitas empresas investem mais em leads, que nada mais é do que aquela pessoa que mostrou algum interesse na empresa ou serviço, ou seja, um potencial cliente propício a fechar negócio, ou não, que deixou informações para que entrem em contato. Glauco Farnezi, CEO do Facilita, diz que nunca se investiu tanto em marketing digital: “O custo médio por lead pago para as agências fica entre 50 e 100 reais, ou seja, as pessoas querem investir em marketing digital, gerar mais leads, mas quanto eu dou de retorno após o lead? A taxa de conversão fica entre 2% a 4% após o investimento de 100 reais em um lead, ou seja, apenas entre 2 e 4 pessoas vão gerar uma compra.”

As vantagens do marketing digital no mercado imobiliário

Uma campanha de marketing digital para o segmento imobiliário pode ser o diferencial entre o sucesso ou do fracasso do lançamento de um empreendimento, porque o investimento nesse tipo de estratégia tem superado o de outras áreas. Além disso, é fundamental a ponte entre o departamento de vendas e o de marketing, de preferência com os dados em uma plataforma onde todos possam acessar as informações sobre o cliente a qualquer momento na tela de um celular.  “Esse consumidor está acostumado com respostas rápidas, além de exigente ele está impaciente, então o corretor precisa atender as expectativas dele. São vários meios de comunicação, como whatsapp e facebook. Se o primeiro contato for respondido em até seis minutos, há uma chance maior dessa venda ser fechada. Na contramão dessa métrica, a média de resposta no Brasil é de cinco horas, sendo que cerca de 47% das mensagens não são respondidas”, alerta Glauco Farnezi.

Os números do marketing digital hoje para o segmento imobiliário

Glauco também ressalta que, segundo uma pesquisa da Mackenzie, o mercado de construção está em antepenúltimo no que diz respeito às vendas digitais. Fora do Brasil, 80% das vendas são feitas de forma digital e no Brasil esse número não chega a 30%. Usar o meio digital significa que os profissionais do mercado imobiliário podem criar métricas de acompanhamento, onde qualquer coisa pode ser medida e avaliada, como os resultados do trabalho realizado, os resultados do site, o comportamento dos visitantes, produtos e ofertas de maior apelo, para com os resultados em mãos conseguirem modificar o que não está trazendo resultado. Na mídia digital os investimentos podem ser direcionados de acordo com as métricas de retorno de cada anúncio, sejam eles em portais, links patrocinados, banners, vídeos ou redes sociais.

Como implementar o marketing digital em meus negócios imobiliários?

A estratégia de marketing deve contemplar ações integradas de comunicação com outras mídias também, para que uma ecoe na outra, seja online ou off-line. Afinal, para reforçar a marca com o público consumidor é preciso estar em vários lugares ao mesmo tempo, porque o marketing não é venda, é o posicionamento na mente do cliente, é quando a empresa consegue dialogar com esse cliente de diferentes formas e, isso sim, pode gerar a venda. Porém, é importante conhecer seu público para avaliar quais as melhores ferramentas a serem usadas, porque apesar de estar em uma rede a relação ali se dá com pessoas, a rede é apenas uma intermediária. Diante disso, é muito importante monitorar a reputação online da empresa e humanizar o atendimento feito nas ferramentas usadas, como corretor online e redes sociais, para que o consumidor possa expor suas expectativas e ganhar confiança na empresa para enfim comprar, vender ou alugar o seu imóvel.

Por @insideimob

Gostou?

Então nos siga nossas redes sociais @insideimob @neximob

Mais informações nos sites www.insideimob.com.br e www.neximob.com.br