Marketing digital no mercado imobiliário: uma estratégia que não para de crescer

O Brasil tem hoje uma média de dois dispositivos digitais por habitante, incluindo smartphones, computadores, notebooks e tablets. Segundo uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas divulgada esse ano, o país terá 420 milhões de aparelhos digitais ativos em 2019. São 230 milhões de celulares, 10 milhões a mais que em 2018, e 180 milhões de computadores, notebooks e tablets. Esses números corroboram outro dado: que o setor de marketing digital é um dos que mais cresce no planeta e no Brasil também. Uma pesquisa divulgada pela IAB Brasil no ano passado, mostrou um estudo onde a publicidade digital avançou 25,4%, em 2017, saltando de R$ 11,8 bilhões (2016) para R$ 14,8 bilhões, e constatando que o investimento em marketing digital tem previsão de crescimento de 12% ao ano até 2021.

Como o mercado imobiliário está utilizando o marketing digital?

Diante desse panorama, o mercado imobiliário está utilizando cada vez mais recursos digitais para gerar negócios e aumentar os lucros. Ao apostar no marketing digital muitas empresas investem mais em leads, que nada mais é do que aquela pessoa que mostrou algum interesse na empresa ou serviço, ou seja, um potencial cliente propício a fechar negócio, ou não, que deixou informações para que entrem em contato. Glauco Farnezi, CEO do Facilita, diz que nunca se investiu tanto em marketing digital: “O custo médio por lead pago para as agências fica entre 50 e 100 reais, ou seja, as pessoas querem investir em marketing digital, gerar mais leads, mas quanto eu dou de retorno após o lead? A taxa de conversão fica entre 2% a 4% após o investimento de 100 reais em um lead, ou seja, apenas entre 2 e 4 pessoas vão gerar uma compra.”

As vantagens do marketing digital no mercado imobiliário

Uma campanha de marketing digital para o segmento imobiliário pode ser o diferencial entre o sucesso ou do fracasso do lançamento de um empreendimento, porque o investimento nesse tipo de estratégia tem superado o de outras áreas. Além disso, é fundamental a ponte entre o departamento de vendas e o de marketing, de preferência com os dados em uma plataforma onde todos possam acessar as informações sobre o cliente a qualquer momento na tela de um celular.  “Esse consumidor está acostumado com respostas rápidas, além de exigente ele está impaciente, então o corretor precisa atender as expectativas dele. São vários meios de comunicação, como whatsapp e facebook. Se o primeiro contato for respondido em até seis minutos, há uma chance maior dessa venda ser fechada. Na contramão dessa métrica, a média de resposta no Brasil é de cinco horas, sendo que cerca de 47% das mensagens não são respondidas”, alerta Glauco Farnezi.

Os números do marketing digital hoje para o segmento imobiliário

Glauco também ressalta que, segundo uma pesquisa da Mackenzie, o mercado de construção está em antepenúltimo no que diz respeito às vendas digitais. Fora do Brasil, 80% das vendas são feitas de forma digital e no Brasil esse número não chega a 30%. Usar o meio digital significa que os profissionais do mercado imobiliário podem criar métricas de acompanhamento, onde qualquer coisa pode ser medida e avaliada, como os resultados do trabalho realizado, os resultados do site, o comportamento dos visitantes, produtos e ofertas de maior apelo, para com os resultados em mãos conseguirem modificar o que não está trazendo resultado. Na mídia digital os investimentos podem ser direcionados de acordo com as métricas de retorno de cada anúncio, sejam eles em portais, links patrocinados, banners, vídeos ou redes sociais.

Como implementar o marketing digital em meus negócios imobiliários?

A estratégia de marketing deve contemplar ações integradas de comunicação com outras mídias também, para que uma ecoe na outra, seja online ou off-line. Afinal, para reforçar a marca com o público consumidor é preciso estar em vários lugares ao mesmo tempo, porque o marketing não é venda, é o posicionamento na mente do cliente, é quando a empresa consegue dialogar com esse cliente de diferentes formas e, isso sim, pode gerar a venda. Porém, é importante conhecer seu público para avaliar quais as melhores ferramentas a serem usadas, porque apesar de estar em uma rede a relação ali se dá com pessoas, a rede é apenas uma intermediária. Diante disso, é muito importante monitorar a reputação online da empresa e humanizar o atendimento feito nas ferramentas usadas, como corretor online e redes sociais, para que o consumidor possa expor suas expectativas e ganhar confiança na empresa para enfim comprar, vender ou alugar o seu imóvel.

Por @insideimob

Gostou?

Então nos siga nossas redes sociais @insideimob @neximob

Mais informações nos sites www.insideimob.com.br e www.neximob.com.br

Inteligência artificial no mercado imobiliário

Inteligência artificial e seus inúmeros benefícios para o mercado imobiliário

Será que a máquina vai substituir o homem no futuro? Essa pergunta ecoa na cabeça da humanidade desde a primeira revolução industrial até os dias de hoje. A cada avanço tecnológico vê-se um aumento não só do número de aparelhos eletrônicos, mas também de novas tecnologias a serem exploradas, novas ferramentas e sistemas que facilitam o trabalho humano e permitem que ele vá além. Um exemplo disso é a Inteligência Artificial (IA), que bem diferente do que se vê em filmes de ficção de científica, está mais próxima do cotidiano do que as pessoas imaginam. O Google, por exemplo, é capaz de fornecer resultados rapidamente para fazer suas buscas e o GPS calcula a melhor rota entre a partida e a chegada porque ambos usam IA.

Inteligência artificial
Mas o que realmente é a Inteligência Artificial e como ela funciona?

A inteligência artificial é um conjunto de tecnologias de análise e processamento de dados, onde um computador é capaz de cruzar milhares de variáveis, enquanto o ser humano em média apenas seis, e, a partir desses dados, extrair conhecimento de uma forma mais automática para tirar uma conclusão. Os modelos de IA tentam, na maioria das vezes, fazer uma predição ou previsão de futuro baseado em dados que aconteceram no passado. Diversas empresas já utilizam dessa inteligência para facilitar na hora de investir, inclusive para prever futuras ações do mercado imobiliário, onde os algoritmos analisados auxiliam a prever o preço e outras unidades imobiliárias na mesma área, e assim facilitam o investimento na hora da compra ou venda de algum imóvel.

As vantagens da Inteligência Artificial no mercado imobiliário

O uso da tecnologia vai trazer ainda mais mudanças para o mercado imobiliário, especialmente para o corretor de imóveis. Os bots, por exemplo, ajudam a atingir potenciais compradores através de plataformas de mídias sociais, especialmente nos anúncios visitados pelos potenciais compradores. Inserir geolocalização e exibição de similares de acordo com o perfil podem ser adicionados ao site ou aplicativo para celular, assim é possível exibir imóveis na região onde o usuário está passando no momento. Através do acompanhamento diário dos resultados obtidos com esses anúncios é mais fácil investir mais recursos onde existe um retorno melhor. Os corretores também podem obter dados mais robustos de um lead, onde a IA ajuda a contextualizá-los para que tenham informações necessárias para solidificar relações com seus possíveis clientes. Além disso, pode ajudar os corretores a preverem o que os compradores desejam e encontrar imóveis mais rapidamente de acordo com informações sobre suas preferências, afinal, a rede armazena dados sobre o comportamento de consumo como hábitos, gostos, rotinas e milhares de outras informações. O profissional economiza tempo e melhora sua parte estratégica, através de uma visão sobre a melhor forma de avaliação, abordagem, nutrição e fechamento.

A Inteligência Artificial também pode agilizar o processo de venda de imóveis, com a rápida digitalização de documentos de compra e venda, importando esses dados para uma plataforma de Gestão de Relacionamento com Cliente, ou CRM, onde ficam concentrados todos os procedimentos, permitindo que o profissional os acesse de qualquer lugar. Essa economia de tempo faz com que o corretor concentre seus esforços no fator humano. Os próprios chatbots, controversos ainda porque muitas perguntas requerem respostas humanas, ao responderem perguntas básicas dos clientes, permitem que os corretores se concentrem em um estágio mais avançado da negociação. 

Inteligência Artificial como nova aliada dos profissionais do mercado imobiliário

Apesar de todos esses avanços, ainda há um longo caminho a ser percorrido e, por mais que o computador possa assumir o lugar do ser humano em algumas ações, especialmente facilitando as mais difíceis, a compra e venda de imóveis é um processo emocional e os clientes querem a ajuda de um especialista. Porém, o Big Data, conjunto de dados armazenados que cria o banco de informações sobre os clientes, é fundamental para aqueles que desejam usar a tecnologia como aliada. As empresas e profissionais que usarem a Inteligência Artificial a seu favor vão se sobressair no mercado e, consequentemente, aumentar a carteira de clientes e o número de vendas.

Por @insideimob

Gostou?

Então nos siga nossas redes sociais @insideimob @neximob

Mais informações nos sites www.insideimob.com.br e www.neximob.com.br

Business Intelligence novo aliado ao mercado imobiliário

Análises de mercado apontam que empresas podem comprometer a lucratividade e serem ultrapassadas pela concorrência se não usarem tecnologia no negócio. Apesar de no século XXI essa afirmação parecer meio óbvia, afinal, ela está em praticamente tudo, com o crescimento tecnológico acelerado existem cada vez mais soluções e, diante de tantas ferramentas e plataformas específicas, qual das opções se adequa melhor à sua empresa? O Business Intelligence, chamado também de inteligência de negócios, tem se destacado em diferentes áreas, e seu uso tem aumentado bastante no mercado imobiliário.

Mas, afinal, o que é Business Intelligence? 

Business Intelligence é uma tecnologia usada para armazenar, acessar, organizar e analisar dados para ajudar uma empresa a tomar decisões mais acertadas, onde um conjunto de técnicas e ferramentas auxiliam na transformação de dados brutos em informações significativas e, apesar desses dados virem de análises feitas por pessoas, eles são organizados em um sistema. Os relatórios gerenciais de BI descrevem situações passadas, em consultas que permitem a definição de variáveis e cruzamentos de informações de diferentes áreas da empresa. Esse tipo de cultura auxilia na otimização do trabalho, permite a redução de custos e aumenta a produtividade, além de possibilitar previsões de crescimento e contribuir para a elaboração de estratégias.

Business Intelligence
E como o Business Intelligence pode ser aplicado no mercado imobiliário?

O uso do BI ganha cada vez mais espaço no mercado imobiliário, em um momento que todos estão querendo se destacar em meio à concorrência, já que pode transformar o fluxo de informações constantes em indicadores de performance, onde dados recebem o tratamento necessário para fornecerem informações valiosas para que se crie processos mais assertivos. Uma rede imobiliária, por exemplo, consegue consolidar os dados espalhados em infinitas planilhas de cada filial, cruzar as informações de todas as áreas, desde as despesas administrativas até o faturamento final, e com isso otimizar os processos internos e tornar a administração mais dinâmica.

Com todo o arsenal de informações relevantes as plataformas permitem que o mercado imobiliário consiga tomar decisões importantes, acompanhar métricas e dados do setor, ou até mesmo gerar argumentos de venda para os corretores de imóveis. Com o uso da inteligência de mercado é possível monitorar, segmentar e desenvolver diversos comparativos e análises de dados para situações como compra de terrenos, VGV médio de uma região, bairros e cidades favoráveis, liquidação de estoques, velocidade de vendas, entre outros.

Por que devo utilizar BI?

Portanto, são inúmeros os benefícios que o uso da inteligência de mercado pode proporcionar após sua implementação, como: redução de tempo, redução de custos, otimização da organização, eliminação de duplicação de tarefas, fechamento contábil mais rápido, cruzamento das despesas administrativas com o faturamento, previsão de crescimento da empresa, contribuição para elaboração de estratégias, avaliação da performance dos colaboradores e equipes, melhoria da produtividade, entre tantos outros. O uso correto da combinação de ferramentas de BI feito por profissionais capacitados tem trazido cada vez mais benefícios para o mercado imobiliário.

Por @insideimob

Gostou?

Então nos siga nossas redes sociais @insideimob @neximob

Mais informações nos sites www.insideimob.com.br e www.neximob.com.br